Macbook Pro em cima de mesa branca

SEO: existe diferença entre redirect 301 ou 302?

Mover páginas do seu site pode ser complicado, não é mesmo? E escolher o melhor redirecionamento para SEO pode ser ainda mais confuso.

Mas em alguns momentos fazer redirecionamentos (redirects) pode ser algo necessário, seja devido a um redesign ou devido a uma reestruturação do site.

E nesses casos, o que é melhor: redirect 301 ou redirect 302? Ou ainda alguma outra opção? E mais ainda: ainda existem diferenças entre redirect 301 e 302?

Primeiro: em 2016 Google anunciou que não diferencia mais entre redirect 301 e 302

Em 2016 foi anunciado que, para o Google, não existe mais diferença entre o redirect 301 e o redirect 302.

Redirecionamento em SEO sempre foi um tema importante porque muitos sites perdiam posições no ranking ao fazer mudanças em suas URLs, deixando de receber PageRank dos links que apontavam para eles, entre outros fatores.

Mas peraí, deixa eu dar um passo atrás: não é que o Google disse “não existe mais diferença”, e sim que não existe perda de PageRank para redirecionamento 301 e 302 (nem para um, nem para outro e aliás nem para qualquer outro – 3xx). Assim como também não há perda de http para https.

Redirect em SEO até 2016: o que sabíamos sobre redirecionamentos

O tema de redirects para SEO é tão relevante que ainda em 2007 eu escrevi um artigo a respeito, incentivando o uso do redirect 301, frente às demais opções.

Ao longo dos anos os especialistas em SEO experimentaram e aprenderam sobre redirects do ponto de vista de otimização de sites, muitas vezes da forma mais difícil (perdendo ranking).

Algumas conclusões sempre foram comuns: superioridade do redirect 301 em relação ao 302 primariamente por ele ser definitivo enquanto o 302 é temporário; o 302 não passar PageRank; e o 301 ter uma perda de 15% do PageRank.

Com o incentivo do uso de https ao invés de http, também ficou sendo sabido que a troca de um para o outro trazia perdas no PageRank. Essa é uma conclusão não só prática quanto também lógica, visto que uma alteração desse tipo involve muitos redirects 301 (que por sua vez perdiam 15% do PageRank).

Mas e aí: existem perdas em SEO ao fazer redirects?

Pelos motivos expostos acima, posso dizer que sempre houveram perdas de alguma forma ao fazer redirecionamentos, isso é, mesmo ao usar o redirect 301, aprendemos com o tempo que parte do PageRank era perdido.

O anúncio do Google ainda é relativamente recente para termos resultados de testes de vários SEOs (profissionais que trabalham com otimização de sites para mecanismos de busca) e poder afirmar com certeza que não há impacto.

Mesmo o Google anunciando que vai tratar quaisquer dos redirects 300 da mesma forma e que não vai subtrair PageRank por seus usos, precisamos lembrar que PageRank não é o único item que o Google leva em consideração para rankear um site.

Quando fazemos redirects o motivo muitas vezes é maior que somente a URL em si. O conteúdo pode alterar junto, a estrutura da página, título e assim por diante. E, por isso mesmo, fica mais difícil isolar perdas ou ganhos de ranking, atribuindo-os somente ao redirect.

E para quem faz redirects para obter links de sites que possuem autoridade alta?

Então, esse é um caso de uso de alguns SEOs que querem tentar adquirir benefícios de rankeamento mais rápido.

Comprar um site que já possui autoridade alta e redirecionar para site que você deseja rankear.

Nesse caso o redirect, seja ele 301 ou 302, vai te trazer benefícios tanto quanto for a real ligação de um site com o outro. Se você pega um site super popular de um assunto como “criação de cachorros” e aponta para um site de “indústria automotiva” é pouco provável que o Google interprete bem essa mudança e dê o crédito que você gostaria.

Qual redirect eu devo usar?

Minha recomendação é seguir os padrões da web para status codes, que existem por um motivo.

Segundo os padrões web o redirect 302 (Found) deve ser usado para redirecionamentos temporários.

Ainda segundo os mesmos padrões, o redirect 301 (Moved Permanently) deve ser usado para redirecionamentos permanentes.

Recomendo usar os padrões porque o Google não é a única ferramenta de busca do mundo e porque os padrões já indicam por si só, os melhores caminhos de boas práticas para a web.

Sua página vai mudar de URL de forma definitiva?

Suponha que hoje em dia você tenha determinada página com a URL www.meusite.com.br/querocasar.html.

Você resolveu reestruturar o site e organizar os assuntos por seções e, seguindo a lógica de arquitetura de informação criada por você, a página “querocasar.html” vai fazer parte da seção “dicas”.

Nesse caso, ela vai mudar de forma definitiva e você vai fazer um 301 da página www.meusite.com.br/querocasar.html para www.meusite.com.br/dicas/querocasar.html.

O que vai acontecer usando o redirect 301 nesse caso?

Anteriormente você perderia 15% do PageRank da página original.

Atualmente o Google não aplicará essa penalidade e, se a página for exatamente igual, ficará tudo como sempre foi.

Sua página vai mudar de URL de forma temporária?

Agora vamos supor que você está fazendo uma alteração e que vai voltar para a página anterior antes ou vai para outra de forma definitiva depois.

Você quer apontar para uma página temporária porque está construindo outra mais completa, por exemplo. Você poderia apontar www.meusite.com.br/querocasar.html para www.meusite.com.br/temp-querocasar.html, usando um redirect 302.

O que vai acontecer usando o redirect 302 nesse caso?

Anteriormente você perderia todo o PageRank da página original.

Atualmente o Google não aplicará essa penalidade, porém o conteúdo provavelmente será diferente, o que poderia impactar.

Se o conteúdo for exatamente igual, seguindo a lógica do Google, você não veria perdas. Mas lembre-se: o 302 é temporário e você deveria em breve apontar para o novo endereço definitivo, usando um 301.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.