Mesa com smartphone com Facebook aberto

Facebook Ads: anúncios dinâmicos para conquistar clientes de outros sites

Exibir anúncios no Facebook, via Facebook Ads, é uma prática comum dos especialistas em marketing digital. E não sem motivo: é extremamente eficaz e permite gerar um volume considerável de visualizações, cliques e, potencialmente, de conversões.

Dentre as opções do Facebook Ads existe a chamada “anúncios dinâmicos do Facebook”, também conhecida como Dynamic Ads. Antigamente ela era chamada de Dynamic Product Ads.

Você sabia que pode exibir anúncios de retargeting para quem visitou outros sites que não o seu?

Continue lendo para entender melhor essa novidade do Facebook Ads e saber como fazer a aquisição de novos usuários, com quem você não teve contato mas seus concorrentes tiveram.

Para que servem os Anúncios Dinâmicos do Facebook?

Os Dynamic Ads foram criados para permitir que anunciantes que possuem um catálogo de produtos possam exibir anúncios dinâmicos dos seus produtos com base na navegação dos usuários em seu site ou aplicativo móvel.

Para isso, basta carregar seu catálogo de produtos (o que pode ser feito por um arquivo ou através de uma URL que você indique), criar um modelo dinâmico (que formata como o anúncio será exibido) e instalar um pixel no seu site.

Através do pixel, o Facebook Ads entende por onde o usuário já navegou e exibe para ele anúncios relevantes, com base no catálogo de produtos que você enviou.

Até aí nenhuma novidade, certo?

Você pode atrair o público de outros sites para o seu site

A grande novidade, e o grande pulo do gato, é a novidade anunciada por Maz Sharafi, Diretor de Produtos de Marketing do Facebook.

Segundo Maz, o Facebook recebia muitos pedidos de anunciantes perguntando como eles os poderiam ajudar a atingir clientes novos, que não necessariamente já tivessem visitado seus sites.

Sonho de consumo, não é mesmo?

Pois bem, Maz então explicou que agora existe uma nova possibilidade de target para os anunciantes de Facebook Ads, via os anúncios dinâmicos do Facebook. Trata-se da opção de fazer o target pela atividade do usuário na web.

Como consigo visitantes de outros sites para o meu usando o Facebook Ads?

O processo de uso será muito similar ao atual: você sobe uma lista dos seus produtos, seleciona uma audiência e configura o modelo.

A partir daí o Facebook vai buscar padrões de tráfego em sites de terceiros e padrões de navegação do próprio Facebook, para escolher para quem irá exibir os anúncios.

O produto ainda não está disponível no Brasil e pode ser usado somente por varejistas e e-commerces de marcas norte-americanas, mas deve ser expandido para as demais regiões nos próximos meses.

É retargeting ou é aquisição de novos usuários?

Como tática o processo se aproxima mais de geração de nova demanda, aquisição de novos usuários, do que retargeting. Isso porque você não está atingindo novamente aqueles com quem já tem contato (retargeting) e sim entrando em contato com novos usuários.

E é uma aquisição de novos usuários de alta qualidade, porque pensa bem: o Facebook consegue visualizar, através dos pixels instalados em N outros varejistas e e-commerces, o que você está buscando e ele também sabe o que você consome de conteúdo dentro da própria plataforma, o que aumenta muito as chances dele te mostrar algo relevante.

Suponha que eu esteja planejando minhas férias e tenha procurado por pacotes para o Butão no site A, site B e site C. Eu também curti no Facebook uma página sobre a Ásia e outra sobre viagens exóticas.

Você é da equipe de growth hacking do site D, que eu nunca ouvi falar, mas você conhece essa possibilidade e tem, dentro do catálogo de produtos que subiu para o Facebook Ads, pacotes para o Butão.

O Facebook irá exibir o seu anúncio para mim e eu vou achar muito interessante porque é uma opção que ainda não conheço e bem sobre o tema que estou interessada!

Esse modelo de anúncio para mim se alinha com growth hacking

Por que você considera esse tipo de anúncio como growth hacking? Você não me fez essa pergunta mas poderia fazer, já que mencionei acima “você é da equipe de growth hacking”.

É simples: lembra que expliquei que growth hacking usa diversas áreas, inclusive marketing, engenharia, métricas, design e assim por diante?

Então! Esse novo modelo de targeting do Facebook é como se você tivesse acesso aos dados dos seus concorrentes e da rede social e, com isso, você pudesse tomar decisões de exibição muito mais avançadas. É claramente um atalho para atingir o objetivo de conquistar novos usuários, de fontes externas a sua.

Eu particularmente acho que é uma ferramenta incrível! Só fico pensando o que os grandes varejistas vão pensar ao terem seus dados usados para esse fim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.