Mesa com cadernos e canetas

Marketing de conteúdo: onde publicar artigos?

Criar artigos com a finalidade de fazer marketing de conteúdo só é relevante quando você tem uma audiência para consumi-lo. Quantas vezes na sua vida você dedicou tempo a atividades que não renderam frutos? É muito chato, não é mesmo?

De nada adianta investir todo o seu tempo produzindo artigos de qualidade, se preocupando com o marketing de conteúdo e inbound marketing, se não tiver quem consuma o conteúdo e possa eventualmente se tornar um lead e até mesmo um cliente.

Mas aí vem uma dúvida: qual é a melhor plataforma para publicar meus artigos de forma a atingir mais pessoas?

Devo publicar no LinkedIn? Ou no Medium? Ou ainda no Tumblr? E meu blog próprio: preciso mesmo ter um? E será que o Google vai lançar uma plataforma própria?

Um espaço para chamar de seu: publicar conteúdo em seu próprio site ou blog é o melhor caminho

Quem aí já sonhou em ter um cantinho próprio para morar? Apesar de o aluguel ter muitas vantagens, ter um imóvel próprio costuma ser atraente devido a segurança que ele trás. Se o locador resolver vender o imóvel que você aluga ou decidir que não quer mais alugar você está na rua.

Publicar conteúdo em sites de terceiros tem o mesmo problema: você está confiando a sua audiência ao controle de outra pessoa. Essencialmente o público é deles e não seu.

E aí todo o esforço para criar conteúdo de qualidade, alinhado com as personas certas, entender a jornada digital do seu público-alvo e assim por diante pode ir por água abaixo.

Imagine que você construiu um belo imóvel em um terreno que alguém te deixou usar emprestado, seu trabalho foi tão bem feito que você valorizou a área em volta, muita gente passou a morar por ali também graças aos seus esforços.

Aí de uma hora para a outra o dono do terreno resolve mudar as regras do jogo: ele quer cobrar um valor muito alto para seu imóvel permanecer ali, ou quer alugar partes dele para outras pessoas. Como você ficaria nessa situação?

O mesmo acontece com seu conteúdo: ao postar todo o seu suado conhecimento no Facebook você está atraindo tráfego, mas também está entregando a sua audiência para essa rede social e quando o Facebook resolve não mostrar mais suas atualizações para as pessoas que curtiram sua página e passa a te cobrar por isso você perde alcance.

Essa é uma história real que todos nós conhecemos. Quantos investiram pesado na construção de uma audiência para uma página do Facebook, apenas para ver o alcance orgânico de suas postagens reduzido a quase nada?

Ao escrever conteúdo para o LinkedIn, via LinkedIn Pulse, você cai na mesma questão: apesar de atingir uma audiência super bacana (que primariamente foi construída por você mesmo através dos seus contatos profissionais, diga-se de passagem), você está dando um conteúdo de mão beijada para o LinkedIn, que receberá o tráfego das buscas orgânicas, engajará mais usuários e venderá mais anúncios.

Só que precisamos ser honestos também: utilizar o tráfego existente nesses locais é algo extremamente atraente e faz sentido dentro de uma estratégia de marketing digital. Não podemos ignorar que o público está nessas plataformas, que deixaram de ser apenas redes sociais e são verdadeiras plataformas de conteúdo.

E, dependendo da plataforma, o público não só está lá mas também está lá pronto para ler e encontrar conteúdo relevante para ele (como acontece bastante com o Medium).

Agora vamos falar sobre escrever conteúdo para seu próprio site ou blog: você está construindo algo seu, pode capturar leads e fazer o nurture dos mesmos usando uma estratégia de e-mail marketing, complementar à sua estratégia de marketing de conteúdo, consegue analisar as métricas de forma eficaz, tem controle sobre a usabilidade e todas as demais variáveis relacionadas a como os usuários vão acessar o seu conteúdo. É um mundo muito mais bonito no que diz respeito a marketing digital!

Você está construindo um patrimônio para si próprio em forma de: audiência (tráfego), links apontando para você (link building), base de e-mail (aquisição de leads) e você só sai do ar se você quiser. Algo bem diferente de uma plataforma nova que pode deixar de existir de uma hora para outra ou decidir agir de forma difrente.

Publicar conteúdo no LinkedIn, Medium ou outros?

Espero que a importância de ter conteúdo publicado em algum espaço próprio seu, que você controle, tenha ficado clara.

Com esse passo garantido, é muito benéfico para a sua estratégia de marketing de conteúdo e inbound marketing que você faça uma cross publicação em outras redes porque isso vai aumentar a possibilidade do seu conteúdo ser descoberto.

Publicar o conteúdo também (mas não somente) em plataformas como o LinkedIn e Medium, muito provavelmente vai te ajudar a trazer mais tráfego para o seu site, aumentando a sua aquisição de usuários e aquisição de leads. Por outro lado esteja preparado para que as pessoas apenas fiquem onde elas já estão, mas ainda sim consumam o seu conteúdo.

E tem mais um ponto super valioso em adotar essa estratégia: você vai fortalecer o seu branding, aumentando a visibilidade da sua marca pessoal ou da marca da sua empresa.

É comum que você alcance mais views em plataformas como LinkedIn e Medium porque os usuários já estão lá e acabam se deparando com seu conteúdo e vendo. A cada vez que alguém interage com o seu conteúdo mais pessoas são expostas a ele. Esse efeito sempre ajuda muito no sucesso dos artigos e não deve ser ignorado.

O Medium especificamente é uma plataforma de influência e você pode submeter seu artigo para coletâneas e alcançar ainda mais pessoas. Considere que é um bom local para atrair apoio de influenciadores de certas categorias.

Publicar o mesmo conteúdo em sites diferentes afeta SEO?

Uma regra básica de SEO é ter conteúdo único e de qualidade e conteúdo duplicado sempre foi um dos itens a receber penalização.

Só que atualmente as ferramentas de busca são boas em identificar a fonte original do artigo e o que elas não gostam é que você fique usando outros sites para construir links (link building) de forma artificial, nem que você escreva artigos super cheios de palavras-chave apenas na tentativa de rankear.

Matt Cutts, que é líder da área de web spam do Google, disse o seguinte a respeito de conteúdo duplicado:

Eu não ficaria estressado com o tema a não ser que o conteúdo que você tenha duplicado seja spammy ou lotado de palavras-chave.

Como no LinkedIn os links são rel=”nofollow” você não vai precisar se preocupar com esse aspecto mas lembre sempre de levar a questão dos links em consideração e usar links de forma natural e não abusiva.

O que eu faço nesses casos, visando evitar ter meu conteúdo visto como duplicado? Costumo esperar uns dias após publicar o conteúdo no meu site original, para só então republicá-lo no LinkedIn ou Medium ou outros sites para os quais eu escreva.

Como algo particular meu eu sempre prefiro publicar conteúdos criados especificamente para os sites em que contribuo porque acho que agrega mais valor ao público desses sites, então sempre que possível eu escrevo conteúdo do zero, pensando no público de cada um desses locais, ao invés de apenas republicar algo que pode ser encontrado aqui no meu blog.

Já no LinkedIn ou Medium eu não teria problemas em publicar o mesmo conteúdo. Como sou conservadora em relação a possíveis penalizações eu prefiro esperar 1 semana pelo menos para fazer um cross-posting dos meus conteúdos originais em outras plataformas usadas por mim.

Tem mais um ponto a considerar em termos de SEO: sites como LinkedIn possuem autoridade alta e pode ser que seu artigo publicado lá (ou em outras plataformas) rankeie na frente do seu artigo original. Não é provável, mas é uma possibilidade.

7 dicas para fazer cross-posting e conseguir mais tráfego e divulgação

  1. Seu blog / site (algo que você controle e você seja dono) é definitivamente o melhor local para publicar o seu conteúdo e tem extrema importância na sua estratégia de marketing de conteúdo e inbound marketing;
  2. Espere de 1 a 2 semanas após postar o conteúdo original antes de publicá-lo nas outras plataformas: isso vai ajudar os mecanismos de busca a entenderem qual o conteúdo original;
  3. Adicione um texto informando onde o artigo original foi publicado: “Esse artigo apareceu originalmente em www.seusite.com.br”, com link apontando para o artigo original;
  4. Teste não oferecer o artigo inteiro na plataforma secundária: você pode colocar o início do seu artigo ou fazer um resumo dele e adicionar um link “continue lendo em www.seusite.com.br” para tentar atrair ainda mais tráfego para o seu site;
  5. Não poste tudo em todas as plataformas: verifique se realmente existe fit entre o conteúdo que você publicou no seu site e a plataforma na qual vai compartilhar, considere o público da plataforma em questão;
  6. Altere um pouco o conteúdo: experimente mudar o título, a palavra-chave principal por algo equivalente e em geral dar uma revisada para editar ou trocar a ordem do conteúdo. A ideia é não gastar tanto tempo mas ainda tornar a experiência de leitura diferente do que aquela que o usuário teria no seu site;
  7. Aproveite para testar títulos diferentes e trabalhar palavras-chave long tail: usuários buscam conteúdo das mais diversas formas, usam sinônimos e expressões diferentes e você pode pensar as várias possibilidades e postar seu artigo com títulos diferentes em cada plataforma tendo isso em mente. Você pode atingir um público maior ao fazer isso!

Onde fazer cross-posting

Conheça algumas plataformas que você pode utilizar para aumentar o alcance do seu conteúdo:

Se você quiser aprender sobre uma outra técnica de distribuição e expansão de conteúdo, leia meu artigo sobre content syndication.

14 comentários em “Marketing de conteúdo: onde publicar artigos?”

  1. Gostei bastante do texto Tahiana, não costumo deixar comentários em nada que leio, mas acredito que comentar é uma forma de agradecimento. Então obrigado!
    Se eu puder dar uma pequena dica, vejo uma leve tendência no aumento da fonte do texto em blogs e sites. A sua está com tamanho bom, mas talvez aumentar um pouco possa melhorar de alguma forma seus números.

  2. Olá Tahiana,
    primeiramente parabéns pelo artigo, muito esclarecedor !
    Gostaria de saber nde encontro um dicionário para os termos usados em seu texto.
    Sou engenheiro e não possuo conhecimento nesta área de marketing digital !
    Abraços,

  3. Obrigado pela matéria Tahiana, tive uma dúvida muito forte sobre ser penalizado caso republicasse um artigo em mais de um local diferente e estava com dificuldades de encontrar, parabéns!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.