Mesa com Macbook, celular e planta

Ritmo aquecido na publicidade on-line brasileira

O Diretor de Comunicação do Google no Brasil, Carlos Felix Ximenes, declarou durante o Meeting de Marketing da Federasul, em Porto Alegre (na última quinta-feira, dia 22) que “O gasto publicitário nem de longe corresponde à proporção de tempo que passamos online, uma das maiores do mundo”.

Lembrando que de acordo com o Ibope/Net Ratings, a estimativa de participação da Internet nos gastos com publicidade no Brasil é de apenas 2,1%. De acordo com a Associação de Marketing Interativo, a Internet representa 1,7% do bolo publicitário brasileiro.

Ximenes tem bons motivos para acreditar em um crescimento muito acima do previsto: as vendas de computadores pessoais não para de crescer no país, estimulada pelos preços cada vez menores das máquinas. Não só as pessoas estão tendo mais acesso a computadores, mas também cresce o número de conexões para a Internet, fator fundamental para o desenvolvimento do setor de publicidade on-line no Brasil.

Eu particularmente concordo com a visão de Ximenes e não a considero ultra-otimista. Para mim é claro que o segmento de publicidade on-line no país não para de crescer e o ritmo está acelerado (principalmente se considerarmos a área de links patrocinados).

Vamos com tudo! ;)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.