Mesa com cadeira para leitura

Links pagos em SEO: guerra?

Parece que o Google está declarando guerra aos links pagos, utilizados em estratégias de otimização de site como forma de ganhar PageRank.

Matt Cutts, o cabeça do time de Webspam do Google, fez uma referência a esse assunto em um post publicado em seu blog, já há algum tempo (dia 14 de Abril), e parece que algumas pessoas já estão sentindo os resultados da atenção dada pelo Google ao assunto. Aqui está uma tradução do que Matt disse:

“Como estamos falando de links, parece ser uma boa oportunidade para falar sobre links pagos e como dizer se um link pago está violando os termos de qualidade de um mecanismo de busca. Se você quer vender um link, deveria ao menos evidenciar para as máquinas que aquilo se trata de um link pago, de forma a não afetá-la. Existem várias maneiras de fazer isso. Por exemplo, você poderia fazer um link pago passar por um redirecionamento onde a URL de redirecionamento é marcada para não ser lida no robots.txt. Você também poderia usar o atributo rel=nofollow. Eu já falei várias vezes antes, mas queria enfatizar mais uma vez porque o Google vai prestar mais atenção em links pagos num futuro próximo”.

O que aumentou as discussões sobre o assunto foi o fato de haver um incentivo para que as pessoas denunciem sites que elas acham que esteja vendendo links. E parece que o Google já penalizou alguns deles com redução de PageRank e posicionamento.

Por que postar sobre essa discussão? Primeiro porque grande parte dos profissionais de SEO internacionais usa os links pagos como uma das táticas principais da sua estratégia de otimização de sites. Eu digo os “profissionais internacionais” porque no Brasil a coisa ainda está sendo desenvolvida e, apesar de grandes empresas de SEO usarem a técnica, ainda é possível conseguir bom posicionamento sem ter que investir tanto em compra de links. Além disso, é interessante discutir até que ponto o Google está sendo fiel a suas políticas criadas para webmasters.

O webmasters guideline do Google diz que devemos fazer os sites como se fossem para os humanos e não voltados para os robôs de busca. Bom, então por que dizer que os links tem que ser criados de forma a mostrar para os robôs que são pagos? Muitos blogueiros estão por aí criticando demais essa posição do Google sobre o assunto. Eu não sou uma dessas pessoas. A seguir direi o motivo.

O Google é a principal ferramenta de busca e a maioria dos clientes em busca de serviços de otimização orgânica está preocupada com o resultado dessa ferramenta. Digo “a maioria” porque é importante uma estratégia complementar entre as ferramentas e alguns clientes já têm essa visão. Basicamente, o que o Google está fazendo é ditar regras para que o seu site possa estar listado nos resultados. A ferramenta foi criada por eles, desenvolvida por eles, é DELES. Assim sendo, podem definir quais os requisitos para que você apareça lá e todo mundo tem o direito de seguir ou não. Tudo bem que sou uma entusiasta em relação ao Google então seria difícil me posicionar imparcialmente.

Claro que podemos entrar numa discussão social aprofundada, falar sobre a proporção de poder que o Google está assumindo etc. São discussões válidas mas aí eu iria filosofar por horas. Let’s keep things simple. Quem sabe numa outra ocasião?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.