02/06/2016

Inspirational Women in IT (Mulheres na Tecnologia): estamos avançando

Será que a discussão sobre as mulheres na tecnologia está avançando? Conseguiremos mais meninas estudando STEM (Science, Technology, Engineering, Mathematics)?

Ontem tive o imenso prazer de ser palestrante em um painel nomeado “Inspirational Women in IT”, a convite do Cônsul Geral dos EUA em São Paulo, Sr. Ricardo Zuniga.

Tahiana D'Egmont palestrando no Inspirational Women in IT

O encontro, que teve presença de ao menos 80 mulheres líderes de tecnologia de grandes empresas, estudantes e empreendedoras, além de membros da academia brasileira, foi com certeza único! Aprendi muito conversando com tantas mulheres de fato inspiradoras que estavam na platéia, assim como com as demais painelistas. Esse grupo todo foi muito mais inspirador para mim do que eu para ele, com certeza!

No painel estávamos eu, Teresa Carlson (Vice-President Worldwide Public Sector, Amazon Web Services), Nadia Campeão (Vice Prefeita de São Paulo e Secretária da Educação)  e Lorrana Scarpioni (CEO e Fundadora da Bliive).

A iniciativa contou com apoio da BCIU (Business Counsul for International Understanding), da Amazon Web Services e do Departamento de Comércio dos EUA.

Quais os avançados nas discussões das Mulheres na Tecnologia

Participo de eventos há alguns anos e busco incentivar mulheres a empreenderem e também a considerarem fazê-lo na área de tecnologia. Só que em geral as discussões sempre ficaram muito focadas nos problemas, e não nas soluções.

Ontem fiquei muito feliz, pois percebi que todos nós já estamos muito mais maduros na discussão do tema e falando em soluções, ao invés de focar somente nos problemas.

Percebi que cada mulher sentada naquela platéia vem buscando formas criativas de apoiar outras mulheres e, também, de se portar de forma mais pró-ativa diante de suas próprias carreiras e suas vidas, não deixando que esteriótipos as atinjam mais tanto.

Uma das conclusões da noite é que são necessários mais exemplos a serem seguidos, que as crianças, jovens e até mulheres adultas possam ver outras mulheres que deram certo em tecnologia, para terem uma referência. Essa questão do exemplo é, de fato, motivacional.

Também foi bem colocado que as meninas em geral se interessam por STEM, mas parece que no Ensino Médio deixam de se interessar. Precisamos de um aprofundamento maior dessa discussão porque existe um fator cultural que vai mostrando às meninas com o tempo o que é, ou não, “coisa de menina”. Precisamos ensinar às nossas crianças que elas devem ser o que são e não que precisam ser de uma forma ou outra. Na minha visão isso já ajudaria muito. O exemplo começa em casa.

Discutimos também iniciativas do governo que possam auxiliar na educação de mais mulheres na área de tecnologia. A vice-prefeita citou iniciativas como Tech Sampa, e a existência da São Paulo Negócios, ambas eu já conhecia. Achei muito bacana o que ela nos contou sobre o Fab Lab Livre SP, são 12 fab labs já abertos na cidade de São Paulo que podem ser usados pelo público.

Uma das coisas que falei no evento foi que acredito que devemos nos posicionar como profissionais, sem entrar nos pontos de homem x mulher, falar dos nossos resultados, daquilo que estamos colocando em prática.

Foi um imenso prazer palestrar nesse evento e estar próxima a tantas mulheres incríveis, aprender com elas, ver o governo brasileiro (do município de SP no caso) aberto a discussões, ver o governo norte-americano incentivando negócios entre os países, ver empresas grandes de tecnologia como a Amazon querendo investir localmente. Foi realmente uma noite única!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram